: Convento de Cristo
: Tomar
: Fátima

Sobre Santarém

A fundação da cidade de Santarém reporta à mitologia greco-romana e cristã, reconhecendo-se nos nomes de Habis e de Irene, as suas origens míticas.

Esta cidade muito antiga fora contactada por Fenícios, Gregos e Cartagineses.

Os primeiros vestígios documentados da ocupação humana remontam ao século VIII a.C.

A população do povoado teria colaborado com os colonizadores romanos, quando estes aportaram à cidade em 138 a.C.

Durante este período tornou-se no principal entreposto comercial do médio Tejo e num dos mais importantes centros administrativos da província Lusitânia.

Dos romanos recebeu o nome de Escálabis ou Scallabi castro. A cidade foi sede de um convento.

Com as invasões dos Alanos e dos Vândalos, passou a ser designada por Santa Iria, donde posteriormente derivou o atual nome Santarém.

Passou para a posse dos mouros em 715, até que D. Afonso Henriques a conquista definitivamente em 15 de março de 1147, num golpe audacioso, perpetrado durante a noite com um escasso exército reunido pelo Rei de Portugal.

Durante um breve período antes dessa conquista, a cidade foi sede de um pequeno emirado independente: a Taifa de Santarém.

A cidade foi palco de inúmeras Cortes, mas foi perdendo importância para Lisboa, no litoral, que posteriormente tornou-se sede de diocese.

Foi feita Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito em 26 de abril de 1919.

A 23 de Junho de 1969 a Câmara Municipal de Santarém foi feita Dama da Ordem de Rio Branco do Brasil.

A 25 de Abril de 2015 foi feita Membro Honorário da Ordem da Liberdade.