Av. Nossa Senhora de Copacabana, 928 / Gr. 602, Rio de Janeiro - RJ (21) 2545-2599

Dicas para viajar com animais e não ter problemas

Dicas para viajar com animais e não ter problemas

Turistas pelo mundo inteiro fazem viagens com seus pets porém poucos conhecem as regras e cuidados principais que devem ser tomados para um voo doméstico ou para o exterior ao viajar com animais. Transportar nossos bichinhos requer certos esforços que são essenciais para evitar problemas sérios como disseminação de doenças entre outros animais da região ou a transmissão para humanos. Por isso, se você pretende levar seu pet para curtir as férias do seu lado, confira neste artigo algumas dicas para que ambos não corram nenhum risco durante o passeio.

Dicas para viajar com animais

Viagens nacionais

Viajar com animais como cães e gatos, por exemplo, você precisa levar a carteira de vacinação do animal contra raiva e atestado de saúde emitido por um Veterinário. Para outras espécies como aves, coelhos, furões ou iguanas, é exigida a Guia de Trânsito Animal (GTA), expedida por veterinário habilitado pelo Ministério da Agricultura ou emitida pelo órgão executor da defesa sanitária nas unidades da federação. Este guia contém informações sobre a origem e destino do animal e outras informações como a exigência de vacina para algumas espécies.

Viagens internacionais

As regras para viajar com animais pro exterior são mais rígidas. Para sair do Brasil com você rumo a um passeio internacional, o seu pet precisa ter o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), expedido por um fiscal federal agropecuário, com formação em medicina veterinária e pertencente ao Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), do Ministério da Agricultura, em 106 postos localizados em aeroportos, portos e em postos de fronteira. O bom é que esse documento é gratuito e fica pronto na hora, mas não é legal deixar para ver isso no dia da viagem, não é?

Documentação pendente

Viajar com animais sem a documentação necessária pode ocasionar em apreensão e deportação do animal e, em casos mais críticos, até o sacrifício pelas autoridades sanitárias do destino. Além disso, rações e qualquer tipo de alimentação para animais não podem ser transportados de um país para o outro pois oferecem riscos sanitários à agropecuária local.

Organização

Portanto, antes de viajar com animais é importante buscar o consulado ou embaixada do país de origem para entender quais são as regras locais. Alguns países que são considerados livres de doenças como raiva, por exemplo, não aceitam animais do Brasil ou exigem que seja feita uma longa quarentena. O exemplo mais conhecido é a Austrália, onde não é permitida a entrada de cães e gatos oriundos do Brasil. Outros países proíbem algumas raças, como a China, que não aceita cães das raças pit bull terrier ou fila brasileiro. Já no Reino Unido, qualquer animal deve ficar em quarentena antes de ser liberado.

Espero que agora você já se sinta mais confiante para levar seu pet para conhecer o mundo! Acesse nosso site e pesquise a disponibilidade de hotéis, passagens aéreas e pacotes com preços iguais ao dos grandes sites de busca da internet. Não arrisque sua sorte numa viagem. Confie nos anos de experiência da Mar-Tha Rio.

#viajarfazbem

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos marcados como obrigatório *

dezoito + um =