(21) 2545-2599   |   (21) 98420-3655         

Seguro viagem para Europa: dicas e motivos para fazer

Seguro viagem para Europa: dicas e motivos para fazer

Um dos itens fundamentais no planejamento de uma viagem para o velho continente é o seguro viagem. No entanto, muitos viajantes ainda tem dúvidas a respeito desse item e, em alguns casos, acreditam que não é necessário fazer um. Mas não se engane, o seguro viagem para Europa é obrigatório e de extrema importância em qualquer tipo de viagem, seja de férias ou de negócios. Por isso, hoje vamos explicar o que é um seguro viagem, para o que ele serve e também elencar as principais dicas e motivos pelos quais você deve fazer o seu.

O que é um seguro viagem e para que serve?

Resumidamente, o seguro viagem é um serviço que serve para prestar auxílio ao turista em caso de imprevistos comuns em uma viagem. Por exemplo: extravio de bagagem, doenças ou acidentes. Antes de tudo, é preciso lembrar que o sistema de saúde europeu não é gratuito. Diferente de países como o Brasil, onde tanto brasileiros quanto estrangeiros podem ser atendidos gratuitamente nos hospitais públicos, nos países europeus é necessário pagar pelos serviços de saúde utilizados. Por isso, caso você fique doente ou sofra um acidente (mesmo que leve) durante a sua viagem, o seguro garante que você receba o atendimento médico necessário sem contrair dívidas em euros.

Em outras palavras, o seguro viagem para Europa atua como um plano de saúde para que você não precise pagar por atendimento médico e serviços hospitalares, como ambulâncias, por exemplo. Afinal de contas, doenças e imprevistos não tem hora nem lugar para chegar ou acontecer.

Seguro viagem para Europa: quais países exigem?

Todos os 26 países que fazem parte do Tratado de Schengen exigem o seguro viagem para quem deseja transitar pelos seus territórios. Além disso, outro requisito obrigatório é que o seguro tenha a cobertura mínima de 30 mil euros. Entre os países mais procurados pelos turistas que fazem parte do tratado estão Alemanha, Espanha, França, Grécia e Portugal. Você pode saber mais sobre o acordo de Schengen no site oficial da União Europeia.

espaço-de-schengen
Lista completa dos países signatários do Tratado de Schengen. (Fonte: União Europeia)

Seguro viagem para Europa: motivos para fazer

Agora que você já entendeu o que é um seguro viagem e em que países ele é exigido, entenda por que é necessário fazer o seu antes de viajar. Há vários tipos de cobertura e os valores podem variar de acordo com o que você escolher e dos serviços que você adicionar no seu pacote.

Coberturas tradicionais

  1. Atendimento médico e odontológico 24h;
  2. Traslado médico;
  3. Traslado de corpo;
  4. Regresso sanitário;
  5. Morte acidental;
  6. Invalidez total ou permanente por acidente.

Coberturas extras

  1. Indenização em caso de extravio de bagagem

Imagina perder todos os seus pertences em uma viagem internacional? Sem dúvida, a situação seria no mínimo desesperadora e desagradável. Felizmente, casos de extravio de bagagem não acontecem com tanta frequência. Entretanto, nunca se sabe quando um imprevisto como este pode acontecer com você. Assim, contratar o seguro viagem para Europa é fundamental para garantir a sua indenização caso aconteça.

  1. Despesas farmacêuticas

Em caso de doença ou acidente é comum que haja a prescrição de medicamento. Consequentemente, o seguro viagem para Europa também cobre as despesas com medicação e curativos comprados com prescrição médica. No entanto, a cobertura funciona apenas por reembolso, por isso é imprescindível guardar a prescrição médica.

  1. Convalescença em hotel

Aqui, o seguro viagem cobre o número de diárias necessárias para que o paciente fique hospedado até que tenha plena capacidade de enfrentar o voo de volta para casa.

  1. Despesas jurídicas

Ainda que este tipo de situação não ocorra com frequência, caso o viajante vá preso indevidamente, essa cobertura garante o ordenado de advogados, além de prestar auxílio em caso de acidentes de trânsito e pagamento de fiança.

Mas o que o seguro não cobre?

  1. Acidentes provocados por fenômenos naturais. Por exemplo: terremotos, inundações, erupções vulcânicas, etc.
  2. Ferimentos provocados em áreas em situação de guerra.
  3. Despesas com remédios e tratamentos não prescritos por médicos e tratamentos feitos após o fim do contrato do seguro.
  4. Atendimento psiquiátrico ou psicológico.
  5. Enfermidades provenientes de pandemias, epidemias e endemias.

Seguro viagem Europa: dicas de como escolher o seu

Certamente, com uma pesquisa simples na internet você encontrará inúmeras ofertas de seguro viagem para Europa. Mas para escolher o seu, é fundamental considerar alguns fatores importantes como a credibilidade da empresa, por exemplo. Por isso, pesquise a reputação das empresas e evite as que tenham muitas reclamações ou sejam desconhecidas. Depois, filtre as que melhor atendem às suas necessidades, considerando fatores como: a sua idade, se você tem doenças crônicas, as atividades que você irá desenvolver no país de destino (por exemplo, se você vai esquiar, mergulhar ou apenas fazer atividades turísticas convencionais).

seguro-viagem-para-europa-ski
Sem dúvida, o seguro viagem é ainda mais necessário quando o viajante pretende praticar esportes radicais. (Foto: Maarten Duineveld/Unsplash)

A Mar-Tha Rio oferece seguro viagem para Europa e para o mundo inteiro. Estamos presentes nos cinco continentes e oferecemos soluções personalizadas para cada perfil de viajante.

Faça a sua cotação do seguro viagem Mar-Tha Rio aqui.

Tenho passaporte europeu, preciso do seguro viagem para Europa?

Caso você seja portador de passaporte europeu válido (ou seja, passaportes vencidos não contam), a resposta não. Você não precisa de um seguro viagem para a Europa. No entanto, é necessário que a sua documentação europeia esteja em dia.

Não fiz o seguro viagem, e agora?

Por fim, uma dúvida que pode acometer os mais desatentos: o que acontece quando você não faz o seguro viagem para Europa? Em primeiro lugar, a principal consequência é você ser barrado pela imigração e não conseguir entrar não conseguir entrar no país de destino. Como o seguro viagem é obrigatório para a entrada em países do espaço de Schengen a não apresentação do seguro pode te custar a sua viagem.

Em segundo lugar estão as consequências financeiras. Se por um acaso você conseguir passar pela imigração europeia sem o seguro viagem e sofrer algum acidente, poderá contrair dívidas de mais de mil reais apenas com atendimento médico e medicação, a depender da gravidade do caso. Também há a possibilidade de ficar sem bagagem em caso de extravio ou deixar uma dívida grande para a sua família em caso de falecimento.

Muitas agências de viagens de viagem já incluem o seguro viagem nos seus pacotes e excursões para o exterior. Quando o seguro viagem não está incluído, o agente de viagens será responsável por lhe passar todas as informações necessárias para que você adquira o seu e faça a sua viagem com segurança. Assim, para evitar problemas como os citados, recomendamos que planeje a sua viagem com um agente experiente e de confiança.

Para mais dicas de viagem, acompanhe a Mar-Tha Rio nas redes sociais! 

 Mar-Tha Rio no Facebook

 Mar-Tha rio no Instagram

     
Share via
Copy link
Powered by Social Snap