Av. Nossa Senhora de Copacabana, 928 / Gr. 602, Rio de Janeiro - RJ (21) 2545-2599

Melhores lugares para mergulhar no Brasil

Melhores lugares para mergulhar no Brasil

Os mergulhadores amadores, que gostam de vestir a máscara de mergulho e o snorkel durante as férias precisam conhecer os melhores lugares para mergulhar no Brasil. Desta forma, as viagens pelo país poderão ser ainda mais prazeirosa se os mergulhadores amadores puderem se divertir debaixo d’água. Para os iniciantes na pratica do mergulho, segue uma lista com os 10 destinos ideais para o mergulho.

Melhores lugares para mergulhar no Brasil

Angra dos Reis (RJ) – Em toda a região, a temperatura da água está em torno de 23ºC. Nas ilhas Imboassica, Queimadas e Laje Zatim a fauna marinha é formada por corais, esponjas e espécies diversas de peixes. A profundidade da área chega a 12 metros, o que é perfeito para mergulhadores iniciantes. Já as ilhas Botinas e dos Porcos são boas para mergulho livre e com snorkel. As águas são claras e a profundidade chega a oito metros.

Arraial do Cabo (RJ) – A 140 quilômetros da capital, a cidade já foi apelidada de “Caribe fluminense”, por possuir dezenas de pontos de mergulho. Nas águas transparentes há corais, tartarugas marinhas, estrelas-do-mar e muitas espécies de peixes coloridos. A maior parte das embarcações parte da Praia dos Anjos e a viagem de barco até os pontos de mergulho levam cerca de 30 minutos.

Fernando de Noronha (PE) – As 21 ilhas e ilhotas, que somam 26 km² de terras no meio do oceano Atlântico, formam o arquipélago considerado um dos melhores lugares para mergulhar no Brasil. A temperatura da água é agradável, na média de 28ºC, e o calor predomina durante o ano inteiro na região. As ilhas secundárias são onde acontecem os mergulhos autônomos. Além da rica biodiversidade marinha, há também embarcações naufragadas na região.

Guarapari (ES) – Uma pesquisa realizada pela UENF (Universidade Estadual do Norte Fluminense) indicou a região como a detentora da maior diversidade de espécies de peixes recifais do país: cerca de 342. E tudo isso pode ser visto com facilidade pelo mergulhador, devido às águas claras do local. Há também naufrágios famosos na região, como um navio britânico que afundou em 1903.

Ilhabela (SP) – Nas regiões Sul e Leste de Ilhabela há muitos naufrágios, navios, veleiros e pesqueiros que servem de abrigo para uma rica fauna marinha. No Santuário Ecológico da Ilha das Cabras, com 1500 metros de extensão, é possível encontrar rochas repletas de anêmonas-do-mar, corais, esponjas e estrelas-do-mar. Há, ainda, no local, a sete metros de profundidade, uma estátua de Netuno, o rei dos mares.

Ilha de Arvoredo (SC) – Localizado a cerca de 30 quilômetros de Florianópolis, o local é uma reserva de rica fauna marinha, com diferentes espécies de peixes, tartarugas e arraias. As embarcações costumam sair da praia de Bombinhas e o trajeto de barco dura, em média, 1h30. No verão, a visibilidade da água é boa até 15 metros de profundidade. No inverno, os mergulhos são um pouco menos profundos.

Ilhas Cagarras (RJ) – É um arquipélago de sete ilhas e rochedos localizado a cerca de cinco quilômetros da praia de Ipanema, o que torna o destino de fácil acesso para turistas. No fundo das águas há uma grande variedade de peixes, moluscos, algas, estrelas-do-mar e crustáceos. Na região, também há uma vasta variedade de aves que podem ser apreciadas entre um mergulho e outro.

Laje de Santos (SP) – No litoral sul de São Paulo, pertence ao Parque Estadual Marinho da Laje de Santos (PEMLS). Criado em 1993, é o primeiro parque marinho dentre as Unidades de Conservação do Estado de São Paulo. Lá, os mergulhadores podem avistar o Naufrágio Moreia, além de formações rochosas, tartarugas e até raias mantas.

Maracajaú (RN) – Basta um passeio de quinze minutos de lancha desde a praia de Maracajaú para chegar a Parrachos de Maracajaú, uma cadeia de recifes de corais que se estende por 10 quilômetros de mar. Lá, habitam centenas de espécies de peixes, crustáceos e moluscos. As visitações são feitas durante o período da maré baixa, quando o local se transforma em um grande aquário, com piscinas naturais de águas mornas e cristalinas, propícias para mergulho livre ou autônomo.

Porto de Galinhas (PE) – Quem mergulha nas piscinas naturais locais enxerga tartarugas marinhas, arraias, moreias, polvos e muitos cardumes. A água tem temperatura agradável, de 28 ºC, na média. No verão, pode ficar ainda mais quente e é possível até mergulhar sem as vestes de neoprene. A ilha de Santo Aleixo oferece aos turistas águas límpidas e calmas e suas piscinas naturais são ótimas para o mergulho livre e com snorkel.

 

Post relacionado
Jericoacoara: Veja os principais pontos turísticos da cidade cearense

O Ceará é um dos estados brasileiros que mais recebem turistas e muitos deles vêm do exterior com uma ideia fixa: conhecer Jericoacoara. Só em 2015 foram mais de 100 mil desembarques internacionais na capital cearense.

Leia mais
Passagem aérea: pesquisa mostra dias e horários com melhores tarifas

Não é novidade que a passagem aérea representa um dos maiores gastos em uma viagem, principalmente para destinos internacionais. Saber a hora ou o dia certo para comprar a passagem aérea mais barata é praticamente impossível, além de uma tarefa árdua.

Leia mais
Snowland: Descubra tudo sobre o Parque na Neve em Gramado

O Brasil colocou a América do Sul no mapa dos parques de neve indoor do mundo com a inauguração do Snowland. Desde 2013 o parque recebe turistas que buscam neve de verdade em um espaço de 16 mil metros quadrados em Gramado,na Serra gaúcha.

Leia mais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos marcados como obrigatório *

4 × quatro =