Av. Nossa Sra. de Copacabana, 928 / Gr. 602, Rio de Janeiro - RJ | (21) 2545-2599 | | App:

Os maiores erros em um intercâmbio

Os maiores erros em um intercâmbio

Você já decidiu que esta é a hora de se jogar no intercâmbio, já escolheu pra onde ir e acertou todos os trâmites burocráticos com a agência e o local de destino. Maravilha, mas será que você já está completamente pronto para encarar esse desafio? Aqui você encontra algumas “armadilhas” que muitos intercambistas acabam criando para si mesmos. Acompanhe essas dicas para você aproveitar essa experiência ao máximo com o mínimo de perrengue possível.

Erros em um intercâmbio

Ter vergonha: Você tá num país estrangeiro, praticando uma língua que não é a sua e em contato com diversas culturas diferentes. Agora não é hora de se esconder no seu quarto ou ter medinho de se comunicar com desconhecidos. Afinal, essa é umas das razões pelas quais você decidiu viajar! Deixe a vergonha de lado e arrisque um “bon jour” na rodinha de franceses ou diga pros alemães que você sabe contar de um a dez na língua deles. Se não surgir uma boa amizade daí, paciência, mas você tentou. Uma hora você encontra a sua turminha certa 😉

Viver no skype: É legal entrar em contato com o pessoal que ficou aqui pra contar as novidades ou só pra dar um oi de vez em quando. De vez em quando. Se você não desligar seu laptop e for brincar lá fora, nem vai ter o que contar pros pais, pro namorado ou pros amigos que estão longe. Imagina que sem graça!

Não se arriscar: Ok, mesmo no exterior, você ainda tem que seguir aquele guia de sobrevivência que sua mãe comenta desde que você tem 8 anos. Mas estou falando de sair da sua zona de conforto. Apenas estar em outro país não é o suficiente. Coma os pratos típicos locais, beba o refrigerante estranho, vá passear no parque com os australianos… Sentiu a vibe, né? Se você quiser sempre optar pelo mais seguro, o que diabos você tá fazendo num intercâmbio?

Só fazer amigos brasileiros: Quando a gente tá longe de casa, pão de queijo vira uma delícia dos deuses e a feijoada que a gente comia muito se torna o prato preferido. E a mesma coisa tende a acontecer com as pessoas. Socializar com brasileiros mata um pouco as saudades de casa, mas que tal conversar com os intercambistas coreanos ou com os irlandeses? Aposto que a troca cultural vai ser bem mais enriquecedora e divertida nesses casos!

Confundir intercâmbio com turismo: Intercâmbio é uma coisa, turismo é outra. É superbacana querer conhecer bem a cidade onde você vai morar durante esse período, mas não dá pra perder o foco. Durante uma viagem de turismo, você vai ver o que bem entender e, se não deu tempo de ir à Torre Eiffel hoje, beleza, fica pra próxima. Mas no intercâmbio você tem obrigações e responsabilidades. Aproveite sua viagem ao máximo, mas matar aula pra ir à Disney Paris não pode não!

Continuar com seus preconceitos: Uma vez você conheceu um argentino num verão e não foi muito com a cara dele. Ok, mas, se isso te impedir de conversar com qualquer argentino, para sempre, você apresenta um caso de preconceito contra um país inteiro baseado na experiência com uma pessoa. Não seja esse tipo de gente.

Achar que você ainda está em casa: Sua família de intercâmbio te acolhe, se responsabiliza por você e tal, mas eles não são seus pais de verdade. Claro que isso varia em cada caso (e é até bem importante conversar antes pra acertar os detalhes), mas você vai ter que se virar lá fora. Roupas sujas no chão do banheiro não vão surgir magicamente passadas e cheirosas dentro do armário no dia seguinte. E talvez seja hora de aprender a passar aspirador – pelo menos no seu próprio quarto.

Negar suas origens: Você vai se surpreender com o tanto de gente que ama o Brasil sem motivo nenhum. Apesar dos muitos problemas, nosso país desperta muita curiosidade por aí – e possui muitos fãs. Fale sobre carnaval mesmo que você o odeie e conte que a gente escova os dentes depois do almoço e às vezes toma dois banhos por dia. Os europeus piram.

Certamente essas dicas vão te ajudar a vencer algumas barreiras impostas a quem decide mudar de país. Mas, para que você fique realmente seguro e se mantenha organizado e focado no seu objetivo de morar fora do Brasil, é preciso ainda mais informações relevantes. E as principais dicas e informações para o sucesso deste seu projeto de vida estão reunidas no Ebook “Intercâmbio na Prática”. Veja o conteúdo que você terá acesso ao obter esse material:

– Ebook Intercâmbio na Prática (PDF, Epub e Áudiobook);
– Acesso a Grupo Exclusivo no Facebook;
– 3 checklists para programar a sua viagem
– Guia para sobreviver aos “7 primeiros dias”
– Lista das melhores agências de intercâmbio
– Lista de 20 apps fundamentais para sua sobrevivência no exterior
– Lista de 8 sites para encontrar a melhor e mais econômica hospedagem
– Lista de 17 blogs para aprimorar seu inglês
– Lista Top 10 livros para você aprimorar o seu inglês
– Lista de professores de inglês mais populares do Youtube
– Lista de top 22 filmes que farão você querer sair de casa e viajar
– Lista de top 10 livros que farão você querer sair de casa e viajar
– Curso Mindset para Viajantes
– Curso Economizar para Viajar
– Depoimentos de intercambistas

Veja também como trabalhar na Disney e outras informações úteis sobre visto de trabalho nos EUA.
Tudo pronto para começar a planejar sua viagem? Então acesse nosso site e pesquise a disponibilidade de hotéis, passagens aéreas e pacotes com preços iguais ao dos grandes sites de busca da internet. Não arrisque sua sorte numa viagem. Confie nos 23 anos de mercado da Mar-Tha Rio.

Ligue para nossa central:

21 2545-2599

Post relacionado
Pensando em trabalhar na Disney? Veja o que é preciso.

Uma coisa é curtir as férias nos parques, conhecer os brinquedos, passear pelas lojas e matar a fome nas lanchonetes, sem pressa e nem horário a cumprir. Mas essa não é a realidade de quem escolheu trabalhar na Disney.

Leia mais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos marcados como obrigatório *

dezoito − 9 =