Europa

topo-budapeste-blog

Budapeste: o melhor destino turístico europeu de 2019

A cidade de Budapeste, capital da Hungria, foi eleita como o “Melhor Destino Europeu de 2019”, de acordo com o site European Best Destinations. A capital húngara concorreu com outras 14 cidades, dentre elas Braga, em Portugal, e Monte Isola, na Itália. Budapeste é, de fato, um destino turístico completo, e possui vários pontos turísticos famosos no mundo todo, como por exemplo o Castelo de Buda, o Prédio do Parlamento Húngaro e a Ponte das Correntes. Neste artigo, você ficará sabendo mais sobre esta cidade, que mantém o status de ser o principal centro financeiro, corporativo, mercantil e cultural da Hungria.

A cidade

Não foi por acaso que Budapeste foi escolhida como o melhor destino europeu de 2019. Dividida em duas partes (Buda e Peste) pelo rio Danúbio e fundada em 1873, a cidade oferece opções para todos os gostos. No lado de Buda, você encontrará diversas casas de banhos termais aos pés da bela Gellért Hill, uma colina de 235 m de altura. Além disso, Buda é o local onde está localizada a imponente Igreja de Matias – uma igreja católica romana construída por volta de 1015 – bem como o Palácio Real (também chamado de Castelo de Buda). Do outro lado da cidade, em Peste, você encontrará diversos museus, recheados de tesouros culturais e históricos.

Ponte das Correntes

Budapeste é o melhor destino europeu de 2019
A Ponte das Correntes é considerada uma obra-prima da arquitetura de Budapeste

Hoje, várias pontes ligam as duas metades da cidade. A mais famosa, sem dúvida, é a Ponte da Correntes, localizada na parte central da cidade. Foi inaugurada em 1849 e é considerada uma obra-prima da arquitetura de Budapeste. A ponte foi a primeira conexão permanente entre Buda e Peste, e representa um grande símbolo de progresso para o povo húngaro.

Dica: Saiba mais detalhes sobre a famosa Ponte das Correntes neste outro artigo em nosso site.

Arquitetura

A arquitetura da cidade conta com diferentes influências, com estilos que vão desde o barroco e o neoclássico, até a renomada Art Nouveau. Budapeste também é rica em arte urbana, que se equilibra de forma harmônica com as construções históricas do local.

Budapeste também ostenta um cenário cultural muito bem desenvolvido. Diversos eventos acontecem ao longo do ano, como por exemplo festivais internacionais, exibições de arte, concertos, bem como eventos esportivos. A Ópera Estatal Húngara, sem dúvida, é a maior e mais bela casa de ópera da cidade de Budapeste. Tours pelo local são organizados diariamente. Além disso, as visitas contam com guias que transmitem informações sobre a história do local em diferentes idiomas.

Basílica de São Estevão

A basílica é o segundo maior monumento da cidade, ficando atrás apenas do prédio do Parlamento Húngaro. Vários concertos ocorrem regularmente na basílica de São Estevão. A Santa Mão Direita (literalmente o punho de São Estevão) é uma das principais relíquias que existem no local.

Leia mais:

O prédio do Parlamento

vista noturna do prédio do parlamento húngaro, na cidade de Budapeste
Não deixe de fazer um passeio guiado pelas dependências do Parlamento

O prédio do Parlamento húngaro é uma construção gigantesca. Seu interior é repleto de grandes tesouros, como por exemplo a Coroa Sagrada de São Estevão. O Parlamento fica à beira do Danúbio, e próximo à Ponte das Correntes e à Ponte Margaret. Por estar bem no centro da cidade, o local é de fácil acesso.

Dica: Faça um tour guiado pelo prédio do Parlamento e finalize o passeio em um barco pelo rio Danúbio ao entardecer. Certamente será uma experiência inesquecível!

O Castelo de Buda

vista do Castelo de Buda à noite
Você terá uma visão panorâmica da cidade ao visitar o Bastião dos Pescadores, situado na colina do Castelo de Buda

O Castelo de Buda (Budai Vár) é uma das atrações mais populares da cidade. Em 1987, foi classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. O castelo abriga diversos museus, como por exemplo a Galeria Nacional Húngara e o Museu da História de Budapeste.

Dica: Só finalize seu passeio pelo Castelo de Buda após ter experimentado uma deliciosa taça de vinho na romântica adega de pedra localizada no subterrâneo do castelo.

Ilha Margaret

A ilha margaret fica no coração da cidade de Budapeste, melhor destino europeu de 2019
O parque, localizado na ilha Margaret, é um dos locais de lazer preferidos entre os moradores locais

Budapeste também conta com um “coração verde”, que fica em uma pequena ilha no meio do Danúbio chamada Margaret. Este local é considerado um dos melhores parques urbanos da Europa, e é um esconderijo perfeito para fugir do ritmo frenético da cidade. A Ilha Margaret conta com uma extensa área verde, jardins floridos, árvores centenárias e muito mais.

Neste parque, você poderá fazer caminhadas relaxantes, visitar ruínas antigas e chafarizes musicais, bem como praticar esportes ao ar livre e até mesmo curtir um cinema. Absolutamente imperdível!

Vai viajar para a Europa (Espaço Schengen)? Seu passaporte precisa ter validade de pelo menos 3 meses a partir da data de retorno da viagem. Saiba mais a respeito das regras sobre a validade dos passaportes brasileiros em nosso blog!

Gastronomia

goulash, prato tradicional na hungria
O goulash húngaro é preparado à base de vitela, cebola e seu tempero mais característico: a páprica

A culinária húngara é fantástica, recheada de pratos de dar água na boca temperados na medida certa, além de sobremesas fantásticas. Inclusive, a páprica é um dos maiores símbolos da cozinha do país. Se delicie com o tradicional Goulash, mas vá além, já que Budapeste também é conhecida por oferecer opções mais modernas em seu cenário gastronômico. As famosas “comidas de rua” são feitas com ingredientes extremamente frescos e produzidos localmente. Contudo, Budapeste também oferece opções mais sofisticadas e muitos restaurantes ostentam as desejadas estrelas Michelin.

A reputação de Budapeste como “capital gastronômica” não é novidade, já que este reconhecimento ocorre desde o século 19. Inclusive, não deixe de saborear os saborosos vinhos húngaros, como por exemplo os tintos complexos, os brancos frescos e secos, bem como o mundialmente famoso Tokaj, que tem um doce sabor de mel.

Não deixe de visitar o Grande Mercado de Budapeste. No local você encontrará uma enorme variedade de produtos locais. Aproveite para almoçar em um dos diversos restaurantes que se encontram no 2º piso do pavilhão.

Fontes termais

caas de banho em Budapeste, melhor destino europeu de 2019
As casas de banho, que contam com águas aquecidas na medida certa, também são muito frequentadas durante o inverno

O melhor destino europeu de 2019 conta com muitas fontes termais, populares desde a época dos Romanos. Existem vários spas e casas de banho (cerca de 50 ao longo da cidade), cada um com um estilo próprio. Muitas pessoas vão em busca de relaxamento, enquanto outras vão atrás, principalmente, do poder de cura dos minerais presentes nestas águas terapêuticas.

Budapeste, inclusive, é apelidada de “cidade das águas curativas”. Acredita-se que estas águas tenham o poder de ajudar no processo de rejuvenescimento, bem como no aumento da disposição física e mental. Sem dúvida, é impossível visitar Budapeste e não incluir esta experiência em seu roteiro. Então, aproveite a cidade e suas águas ao máximo!

Saiba como planejar uma viagem de férias e baixe nosso checklist de viagem. Ele irá ajudá-lo a não esquecer nenhum item essencial na hora de arrumar as malas para viajar.

Budapeste, capital da Hungria, é a cidade mais populosa e principal centro financeiro, corporativo, mercantil e cultural do país. Foi fundada em 1873, após a fusão das cidades de Buda e Peste, ambas localizadas às margens do Danúbio. Hoje, várias pontes ligam as duas metades da cidade. A mais famosa, sem dúvida, é a Ponte da Correntes, localizada na parte central da cidade. Foi inaugurada em 1849 e é considerada uma obra-prima da arquitetura de Budapeste.O Rio Danúbio é importante não somente para a cidade de Budapeste, como também para todo o país, já que o mesmo corta o território da Hungria de norte a sul. O Castelo de Buda (Budai Vár) é uma das atrações mais populares da cidade. Em 1987, foi classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. O local abriga diversos museus, como a Galeria Nacional Húngara e o Museu da História de Budapeste.A Ópera Estatal Húngara é a maior e mais bela casa de ópera da cidade. Tours pelo local são organizados diariamente.Um destino apaixonante onde você vai querer voltar várias vezes. Ficou com vontade de conhecer ou retornar? A Mar-Tha Rio Viagens e Turismo te leva. Temos várias opções de pacotes incluindo Budapeste, muitas em até 10X sem juros. Consulte-nos! Ligue (21)2545-2599 e veja todas as opções que temos pra você! https://marthario.com.br/destino/budapeste/Gosta de viajar? Então curta a nossa fanpage https://www.facebook.com/martharioviagens, marque e compartilhe nossa página com seus amigos, siga-nos no https://www.instagram.com/martharioviagens/ e receba outras dicas.#marthario #viagens #viagemeturismo #viajarfazbem #amoviajar #turismo #viagemperfeita #trip #dicasdeviagem #ferias #euamoviajar #viajaretudodebom #loucosporviagem #viajarepreciso #destinosimperdiveis #natureza #viajando #viajareviver #prefiroviajar #dicadeviagem #cultura #brasileirosporai #melhoresdestinos #viagensincriveis #queroviajarmais #pelomundo #queroferiasagora #viajantes #viagemdossonhos #viagensdeluxo

Posted by Mar-Tha Rio Viagens e Turismo on Friday, May 10, 2019

Vídeo: PlacesAll.com

Para conhecer este e outros destinos, viaje com a Mar-Tha Rio!

Quer conhecer o melhor destino europeu de 2019? A Mar-Tha Rio te leva! Conheça nossas Viagens em Grupo para a Europa. Na Mar-Tha Rio você encontra passagens aéreas, pacotes de viagens, excursões, viagens em grupo, hotéis, cruzeiros e muito mais. Quer uma viagem personalizada? Fale agora com a nossa equipe de consultoras usando o nosso telefone, chat, e-mail ou nos visitando pessoalmente. Teremos o maior prazer em te atender!

Tagged
Leia mais
topo-provence

Viaje por Provence e seus belos campos de lavanda

Os campos de lavanda de Provence, região localizada na parte sudeste da França, parecem ter saído de um livro de conto de fadas. Da mesma forma, milhares de girassóis, vinhedos e oliveiras fazem desta região francesa um verdadeiro oásis, principalmente para aqueles que apreciam belas paisagens e atrações ao ar livre. As paisagens rurais de Provence, repletas de vilarejos (as famosas “villas”) que se estendem ao longo de inúmeras colinas, são encantadoras.

Sem dúvida, quem visita a região de Provence, consegue captar o melhor da essência francesa. O clima é formidável, assim como os aromas, sabores e cores. Não é surpresa que a beleza de Provence tenha inspirado tantos artistas, tais como Cézanne, Van Gogh e Picasso. 

campos rurais e vilarejos de provence
As belas paisagens dos vilarejos de Provence sempre serviram de inspiração para artistas renomados

Provence compreende cinco municípios: Vaucluse, Bouhes-du-Rhone, Var, Alpes-Maritime, e Alps-de-Haute-Provence.

Quando falamos sobre Provence, também vale mencionar as magníficas praias desta região francesa. Se você gosta de esportes e atividades aquáticas, irá adorar as praias de Cannes, St Tropez, Antibes, Nice, Mônaco e Juan-les-Pins. Não é por acaso que Provence é reconhecida como uma das mais inigualáveis e interessantes regiões da França, principalmente durante o verão. Inclusive, o cânion mais profundo da Europa fica em Provence. Chamado de Gorges du Verdon, este fascinante cânion, formado no rio Verdon, possui mais de 700 metros de profundidade. 

vista aérea do Gorges du Verdon
Principalmente durante o verão, muitos turistas alugam caiaques para passear pelo rio Verdon

Uma viagem ao longo desta região da França revela, acima de tudo, uma quantidade incrível de lugares para conhecer. Você poderá visitar, por exemplo, ruínas Romanas majestosas, museus, galerias de arte que exibem trabalhos de pintores famosos, mansões e jardins históricos, castelos medievais, cavernas pré-históricas, reservas florestais, vinícolas e vinhedos ancestrais, e muito mais.

As 10 cidades mais visitadas em Provence são:

Avignon

Arles

Roussillon

Gordes

Nice

Toulon

Marselha

Cannes

• Menton

Aix-en-Provence

pont du gard no coração de provence
Construída por volta do século I a.C., a Pont du Gard é uma construção Romana, localizada na cidade de Nîmes

 

Vai viajar para a Europa (Espaço Schengen)? Seu passaporte precisa ter validade de pelo menos 3 meses a partir da data de retorno da viagem. Saiba mais a respeito das regras sobre a validade dos passaportes brasileiros em nosso blog!

Culinária

As cidades que ficam na região da Provence são muito procuradas por admiradores da boa gastronomia, e a oferta de restaurantes sofisticados por lá é imensa. Sem dúvida, a gastronomia provençal é motivo de muito orgulho para a França, além de ser reconhecida e muito apreciada pela Europa e em todo o mundo. Entretanto, não é necessário ir até um requintado restaurante com estrelas Michelin para experimentar maravilhosas iguarias locais.

azeitonas produzidas em provence
Graças à qualidade das azeitonas de Provence, o azeite provençal se tornou mundialmente famoso pela sua qualidade e seu sabor

Você poderá experimentar, principalmente, deliciosos frutos do mar cozidos de forma rústica, em fogueiras. Um dos pratos mais tradicionais, sem dúvida, é o polvo assado na brasa. Os vinhos produzidos na região também são fantásticos. Inclusive, o vinho é um dos produtos mais importantes de Provence, e vem sendo produzido na região há pelo menos 2.600 anos. Os tradicionais vinhos de Provence são os rosados secos e doces, bem como os tintos mais encorpados.

O doce mais tradicional de Provence é o torrone, que na França é chamado de nougat. Esta delícia é feita da mesma forma há séculos, ou seja, artesanalmente. De acordo com os produtores locais, o mel produzido na região é o principal detalhe que faz com que o nougat de Provence seja tão diferenciado. Inclusive, Provence conta com muitos apiários, e você encontrará mel da melhor qualidade.

Eventos

Provence possui um calendário de eventos bem movimentado ao longo do ano. Eventos como por exemplo exibições de arte, feiras com produtos locais, festivais culturais e eventos musicais atraem milhares de turistas de todas as partes do mundo para Provence. Sem dúvida, o evento que mais atrai os olhares da mídia internacional é o Festival de Cannes (site oficial).

Leia mais:

Os famosos campos de lavanda

Nada simboliza tão bem Provence como os vastos campos de lavanda e os vilarejos desta região francesa. Inclusive, as lavandas de Provence estão entre as melhores do mundo – e certamente entre as mais famosas também.

Os campos perfumados de lavanda são o grande orgulho local, bem como uma das principais razões que levam turistas do mundo todo para conhecer Provence. As melhores áreas para apreciar belíssimos campos de lavanda em Provence são: Valensole, Sault e Luberon.

campos de lavanda
A lavanda é um dos maiores símbolos de Provence

Valensole

O planalto de Valensole é famoso no mundo todo por seus campos de lavanda. Entretanto, o lugar também é repleto de campos dourados de girassóis, charmosos vilarejos no melhor estilo provençal, além de lindos lagos de cor azul turquesa. Todos estes detalhes fazem de Valensole o destino mais procurado por turistas, bem como o mais fotogênico.

Sault

O vilarejo amuralhado de Sault fica encravado em um cume, localizado entre uma densa floresta e um vale agrícola. Sem dúvida, vale muito a pena conhecer a região. Ao passar pela estrada que te leva até esta região, você verá imensos campos de lavanda. Em Sault, a produção de lavanda acontece em grande escala. Alocados de uma forma mais concentrada, se compararmos com os campos de Valensole, os campos de lavanda de Sault são perfeitos principalmente para um passeio de bicicleta ou mesmo a pé.

Luberon

O vale de Luberon é uma área onde belíssimos vilarejos se estendem até o topo das colinas, integrando-se com o cenário pitoresco da região. Essencialmente, é o local perfeito para conhecer a “real” Provence. Os campos de lavanda do vale de Luberon não são tão concentrados como os de Valensole e Sault. Porém, a região ostenta alguns dos campos de lavanda mais icônicos de toda a Provence. É lá que você encontrará a famosa Abadia de Sénanque, localizada nas proximidades de Gordes. A abadia, fundada em 1148, parece flutuar sobre um magnífico campo de lavanda.

Abadia de Sénanque e campos de lavanda
A Abadia de Sénanque é um dos ícones de Provence, e fica próxima ao vilarejo de Gordes

Dica: Ao visitar os campos de lavanda em Provence, lembre-se sempre que os campos são propriedades privadas. Recomenda-se não pisar nos arbustos, bem como não arrancar as flores. 

Como chegar e onde ficar em Provence

Provence é uma região extremamente vasta na França, dividida por áreas desde a pacata Luberon até a badalada Riviera e seus destinos costeiros. Todas estas áreas oferecem ótimas e variadas opções de hospedagem, como por exemplo em hotéis, villas (vilarejos), spas e refúgios em áreas rurais.

Provence é servida por dois grandes aeroportos – o de Nice e o de Marselha. Além disso, há também um aeroporto menor em Avignon, que oferece voos suplementares e sazonais. Há ainda conexões em trens que passam pela maioria das cidades provençais.

Comece a planejar desde já uma fantástica viagem pela França. Temos várias opções de pacotes de viagens, viagens em grupo, cruzeiros e muito mais!

Melhor época para visitar Provence

Durante o verão, que em geral é quente e seco, os vilarejos de Provence ficam repletos de turistas. Deste modo, a combinação de dias ensolarados com um grande volume de pessoas pode acabar se tornando uma situação desconfortável para algumas pessoas. Por outro lado, durante o inverno, o clima fica bem mais ameno. Contudo, as chuvas não são incomuns, e pode ventar bastante nesta época.

Se você viajar para Provence entre maio e junho, poderá aproveitar para ver os campos de lavanda florescendo, bem como os icônicos girassóis que se espalham por todos os lugares. Já se você optar viajar para Provence entre setembro e outubro, irá aproveitar temperaturas agradáveis, bem como um menor volume de pessoas nos vilarejos da região.

Guia rápido sobre os campos de lavanda de Provence:

Junho: a grande maioria dos campos de lavanda estará florescendo a partir da 2ª quinzena de junho. Entretanto, os campos de lavanda localizados em regiões mais altas, em geral, são os últimos a florescer.

Julho (1ª quinzena): o começo do mês de julho é a melhor época para ver toda a região coberta de lavandas. Porém, como é de se esperar, o volume de pessoas na região é bastante intenso.

Julho (2ª quinzena): após o 15º dia do mês, as lavandas começam a ser colhidas. Contudo, algumas áreas de Provence só iniciam a colheita das flores no final do mês.

Agosto: por fim, agosto é o mês que fecha a temporada das lavandas. Porém, com sorte, você ainda encontrará alguns campos floridos ao longo da região.

Veja abaixo os encantadores campos de lavanda de Provence e aprecie toda a beleza deste lugar mágico:

(vídeo: © Dennis Schmelz)

Tagged
Leia mais
topo_florestas1

Europa e suas belas florestas

Por ser um continente extremamente diverso, a Europa possui belas florestas, muitas delas protegidas em parques nacionais. Esqueça as multidões, as praias badaladas e os shoppings. Quem planeja uma viagem pela Europa, ama a natureza e busca relaxar, pode descobrir florestas e parques naturais incríveis. Além disso, países como Croácia, Alemanha, Bélgica e muitos outros ao longo de todo o continente europeu costumam oferecer uma excelente infraestrutura voltada para o ecoturismo.

Vale ressaltar que a vegetação da Europa varia bastante, por conta dos diversos tipos de solos e climas encontrados no continente. Atualmente, cerca de 35% do continente europeu é coberto por florestas.

Em homenagem ao Dia de Proteção às Florestas, que é comemorado anualmente em 17 de julho, listamos neste artigo 5 florestas que estão entre as mais belas da Europa

Vai viajar para a Europa (Espaço Schengen)? Seu passaporte precisa ter validade de pelo menos 3 meses a partir da data de retorno da viagem. Saiba mais a respeito das regras sobre a validade dos passaportes brasileiros em nosso blog!

1. Plitvice Lakes National Park, Croácia

plitvice_croacia

Um grande conselho que podemos dar para quem deseja viajar para a Croácia e conhecer o Parque Nacional Plitvice: não esqueça a sua câmera! Este parque ostenta uma beleza quase sobrenatural, principalmente por conta de suas cascatas e quedas d’água, lagos de cor azul turquesa e frondosos abetos e pinheiros espalhados ao longo de todo o parque. Cerca de 3/4 deste parque nacional é coberto por bosques e florestas, que também conta com várias outras espécies de árvores, como por exemplo faias, bordos, carvalhos e amieiros.

Designado como Parque Nacional em 1949, Plitvice está, desde 1979, classificado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Sem dúvida, é um dos lugares mais bonitos da Croácia. Inclusive, muitos consideram um dos mais bonitos de toda a Europa. Plitvice localiza-se no meio do caminho entre Zadar e a capital do país, Zagreb. O parque é o segundo destino mais visitado na Croácia, ficando atrás apenas de Dubrovnik.

A infraestrutura do parque é excelente, com 18 km de trilhas bem sinalizadas. A caminhada é feita, principalmente, em cima de passarelas de madeira, que facilitam o acesso dos turistas. Existem roteiros para todos os tipos de visitantes, inclusive idosos e crianças. Há também estacionamento, guarda-volumes e restaurantes logo na entrada, além de alguns hotéis nas redondezas.

2. Halles Forest (Hallerbos), Flemish Brabant, Bélgica

Hallerbos_belgica

Ao viajar para a Bélgica, não deixe de conhecer a Hallerbos, que parece ter saído de um conto de fadas. Também conhecida como “A Floresta Azul”, a Hallerbos é, de fato, uma floresta encantadora. Localizada no município de Halle, esta floresta é um local super acessível, e fica bem próxima à capital do país, Bruxelas.

Na época da primavera, a região fica totalmente coberta por um tapete de flores de jacinto (bluebells). O fenômeno não é incomum nas belas florestas da Europa. Entretanto, Hallerbos se destaca por conta da densidade e beleza peculiar de suas flores.

Além disso, os visitantes podem caminhar tranquilamente pelos caminhos sinuosos da floresta e encontrar animais adoráveis pelo caminho, como por exemplo coelhos e cervos.

Quando a época de florescimento dos jacintos se aproxima, o site oficial da Floresta Hallerbos posta atualizações diárias sobre o fenômeno. Desta forma, fotógrafos e visitantes saberão o melhor momento para uma visita e presenciar este mágico espetáculo azul.

3. Saxon Switzerland National Park, Alemanha

saxon

Este parque está localizado próximo a Dresden, capital do estado da Saxônia, na Alemanha. Cerca de 40% do parque é completamente coberto por florestas, muitas delas intocadas pelo homem. A paisagem do local é marcada por infinitos vales e quedas d’água, bem como penhascos rochosos e montanhas sublimes. As trilhas do local passam por florestas de cedro, pinheiros e abetos.

Um ponto interessante é que alguns pontos do Saxon Switzerland National Park aparecem no filme “O Grande Hotel Budapeste” (2014). Um destes pontos é a famosa ponte de Bastei, que passa majestosamente sobre o Rio Elba, bem no meio da floresta. A ponte é um dos principais marcos da região, assim como é uma atração turística há mais de duzentos anos.

As incríveis paisagens pitorescas do Saxon Switzerland se estendem até o território do país vizinho, República Tcheca, onde se encontra o parque nacional Bohemian Switzerland.

4. Parque Nacional da Peneda-Gerês, Portugal

Peneda_Geres_portugal

O Parque Nacional da Peneda-Gerês, também chamado popularmente de “Gerês”, é o único parque nacional de Portugal. Inclusive, o parque, que foi criado em 1971, é uma das maiores áreas protegidas do país. O objetivo era proteger o solo, água, flora e fauna da região, bem como preservar esses recursos naturais e valorizá-los.

Localizada ao norte de Portugal (perto da divisa com a Espanha), esta região conta com paisagens deslumbrantes e um vasto território florestal. O parque encontra-se na zona raiana entre Minho, Trás-os-Montes e Galiza, abrangendo, assim, a Serra da Peneda e a Serra do Gerês. Além disso, por estar muito próximo a Braga, o parque é muitas vezes considerado um dos pontos turísticos da cidade.

Sem dúvida, o Parque Nacional da Peneda-Gerês é um verdadeiro paraíso, principalmente para os amantes do ecoturismo. As trilhas são perfeitamente sinalizadas, e passam por longos vales, bosques e belas montanhas. Além disso, ao seguir as trilhas pelas florestas – a pé ou de bicicleta – você poderá observar as ruínas de construções milenares, como por exemplo castelos, mosteiros e santuários, os quais integram-se perfeitamente com a paisagem.

5. Crooked Forest (Floresta Torta), Polônia

crooked_forest

A Crooked Forest, ou Floresta Torta, está localizada próxima ao vilarejo Nowe Czarnowo, perto da fronteira com a Alemanha, na Polônia. Sem dúvida, esta bela floresta não poderia estar fora de nossa lista. As árvores desta floresta, cerca de 400 pinheiros, foram plantadas por volta de 1930, quando a área ainda era um território alemão.

Embora muitas teorias tentem explicar o estranho formato das árvores desta floresta, o real motivo ainda hoje é desconhecido. Em geral, acredita-se que as árvores ficaram desta forma em razão da técnica utilizada para o plantio das mesmas. Uma outra teoria diz que as árvores entortaram por causa dos tanques de guerra, que passavam pelo local durante a Segunda Guerra Mundial, forçando as árvores a crescerem de uma forma nada convencional. A teoria mais assustadora diz ainda que o local é assombrado, e as árvores acabaram ficando tortas por obra de poderes ocultos. Inclusive, se você é uma daquelas pessoas que adoram um local sombrio, uma visita à floresta à noite é super recomendada.

Contudo, qualquer que seja o motivo de sua singularidade, certamente a Crooked Forest se mantém sendo um dos lugares mais estranhos e ao mesmo tempo interessantes na Polônia. Sem dúvida, esta floresta é um local incrível para um belo passeio relaxante em meio à natureza.

 

Dicas para você aproveitar ao máximo sua experiência pelas belas florestas da Europa:

  • Use sempre roupas respiráveis, bem como tênis confortáveis, de preferência com um solado antiderrapante;
  • Não deixe de contar com um casaco, já que o clima costuma ser mais frio em florestas;
  • Nunca se aventure em trilhas desconhecidas e não sinalizadas sem orientação;
  • Não se esqueça de usar protetor solar, principalmente no verão;
  • Certifique-se de levar seu celular, bem como uma lanterna;
  • Se necessário, solicite um mapa da região em postos de atendimento ao turista;
  • Leve comida e água potável em uma mochila;
  • Deixe suas mãos sempre livres e evite carregar coisas em sacolas;
  • O mais importante: nunca jogue lixo no chão! Leve sempre seus resíduos com você, até encontrar a lixeira mais próxima.

 

Ao usar roupas e acessórios adequados, você poderá evitar, por exemplo, possíveis desconfortos durante seu passeio turístico. Seguir um bom planejamento, especialmente neste tipo de programa, pode influenciar bastante sua experiência. E lembre-se: disposição e bom humor são, acima de tudo, peças fundamentais!

Tagged
Leia mais
massas tradicionais italianas

Curiosidades sobre a culinária italiana

Existem muitas curiosidades sobre a culinária italiana. A Itália é um mundo culinário à parte, que pulsa com orgulho suas raízes, bem como suas tradições, as quais podem ser percebidas ao longo de todo o território italiano. Ou seja, a grande questão não é como conhecer a culinária italiana, mas sim, o quanto você conseguirá conhecer ao fazer uma viagem gastronômica pela Itália, que vai muito além da sua autêntica pizza.

Sem dúvida, existe muito a ser abordado e isso faria nosso texto extremamente cansativo. Por isso, neste artigo falaremos de uma forma resumida sobre alguns pontos interessantes da tradicional culinária do país da bota.

Comece a planejar desde já sua viagem gastronômica pela Itália. Temos várias opções de pacotes de viagens, viagens em grupo, cruzeiros e muito mais!

Boa comida

Fora as belezas naturais, pontos turísticos históricos, arte e cultura, sem dúvida a gastronomia é um dos atrativos que mais levam pessoas de fora da Itália para este país europeu. Considerada por muitos como a capital mundial da culinária, a Itália é, de fato, uma arca do tesouro para aqueles que amam uma boa comida.

Se a sua visita ocorrer durante o verão ou primavera, por exemplo, você encontrará os melhores vegetais e frutas. Não deixe de experimentar as doces cerejas de Vignola, cidade que fica na região de Emilia-Romagna. Por outro lado, no outono, acontece um verdadeiro festival de cogumelos. Os mais procurados e apreciados são os da espécie porcini (fungo porcino, na Itália), que invadem os mercados locais e são encontrados em vários pratos culinários.

Nas regiões montanhosas do país, é comum encontrar uma maior variedade de queijos e outros pratos que aquecem o corpo, como por exemplo polentas e carnes cozidas no vinho tinto. As cidades mais famosas, as quais estão sempre no roteiro daqueles que partem em uma viagem gastronômica pela Itália são: Florença, Veneza, Nápoles, Roma, MilãoBolonhaGênova, Parma, Palermo e Cagliari.

 

Uma breve história sobre a autêntica pizza italiana

a verdadeira pizza napolitana
O tomate só foi introduzido na cozinha italiana, bem como nas pizzas, a partir do final do século 18

Sem dúvida, quando pensamos em pizzas e massas, o país logo nos vem à cabeça. Somente na Itália existem mais de 30 mil pizzarias, que juntas ostentam uma produção anual equivalente a 45 pizzas para cada italiano.

A pizza, em sua forma mais básica, possui uma longa história pela região do Mediterrâneo. Diversas culturas antigas, incluindo os gregos e os fenícios, já comiam uma espécie de massa plana, feita de farinha e água. A massa era assada em pedra quente e temperada com ervas. Não era bem o que nós chamamos de pizza hoje, já que se assemelhava mais com uma focaccia. Estas “pizzas primitivas” eram apreciadas desde Roma até o Egito, passando até mesmo pela Babilônia.

Durante a Idade Média, estas pizzas começaram a ganhar um toque mais moderno, em termos de aparência e sabor. Os camponeses começaram a usar os ingredientes que tinham em mãos, e cobriam a massa com azeite de oliva e ervas. Com a introdução do leite de búfalo na Itália, a pizza ganhou uma nova dimensão, já que começava a intensa produção do queijo mozzarella na região. Hoje, o uso da mozzarella de búfala na pizza italiana é absolutamente insubstituível.

O interessante nesta história é que o tomate só foi introduzido na cozinha italiana, bem como nas pizzas, a partir do final do século 18. Antes disso, pensava-se que o fruto era venenoso, e o mesmo era cultivado apenas de modo decorativo. A partir do momento que a população do país implementou o uso do tomate como alimento, sem dúvida a cozinha italiana nunca mais foi a mesma.

O começo das Pizzerias

Ao passo que a popularidade das pizzas aumentava, comerciantes que vendiam pizzas nas ruas, principalmente em Nápoles, começaram a abrir estabelecimentos. Nestes locais, as pessoas podiam até mesmo pedir pizzas customizadas, bem como com coberturas variadas. Em 1830, a Antica Pizzeria Port’Alba, em Nápoles, se tornou a primeira “verdadeira pizzaria”. Atualmente, o estabelecimento, que se orgulha de ter sido a primeira pizzaria do mundo, ainda produz pizzas, as quais são consideradas verdadeiras obras de arte.

Curiosidade: a popular pizza Margherita ganhou este nome em homenagem à rainha Margherita da Itália, que em 1889, visitou a Pizzeria Brandi, também em Nápoles.

Pizza Verace Napoletana

Desde 2010, o estilo de pizza napolitana, ou Pizza Verace Napoletana, como é chamada, é uma especialidade tradicional garantida. Seus ingredientes são controlados e regulados por lei, assim como seu formato, a forma de preparo da massa e corte.

A autêntica pizza italiana, a pizza Margherita, pode ter definido o padrão a ser seguido. Porém, existem diversas outras variedades de pizza atualmente na Itália. As principais são:

  • Pizza Marinara: coberta com orégano, anchovas e bastante alho.
  • Pizza Capricciosa: cogumelos, presunto, alcachofras, azeitonas e ovos.
  • Pizza Pugliese: alcaparras e azeitonas.
  • Pizza Veronese: cogumelos e presunto.

Na Sicília, as coberturas das pizzas também são variadas. Em geral, utiliza-se azeitonas verdes, frutos do mar, ovos cozidos e ervilhas.

Não são muitas as nações que podem dizer que seu “prato nacional” seja um fenômeno mundial. Contudo, na Itália, a pizza se diferencia em duas categorias: pizza italiana e o restante do mundo. Isto pode parecer bobagem, considerando que a pizza é um alimento com ingredientes tão básicos. Entretanto, uma vez que você experimenta a autêntica pizza italiana, nunca mais sentirá o mesmo sabor em nenhum outro lugar.

Curiosidade: desde 1985, o Dia da Pizza é comemorado no dia 10 de julho no Brasil. Obviamente, costumamos comemorar esta data comendo, claro, muita pizza!

Massas tradicionais de cada região da Itália

Obviamente, a culinária italiana não se resume apenas às deliciosas pizzas. A identidade culinária da Itália pode ser um tanto difícil de ser definida. O macarrão, sem dúvida, é parte integrante no que se refere à personalidade gastronômica do país. De fato, o macarrão é uma comida extremamente versátil, que costuma ir bem com praticamente tudo – vegetais, almôndegas, frutos do mar – além de combinar com os mais variados tipos de molho.

Linguine, fettuccine, penne, spaghetti, tortellini… as opções são infinitas. De acordo com especialistas no assunto, hoje existem mais de 600 tipos diferentes de macarrão. Entretanto, as discussões sobre qual tipo de macarrão é o melhor costumam ser bastante acaloradas. Esteja na Europa ou na Ásia, você encontrará amantes de macarrão em todos os lugares.

Cada região do país tem sua própria tradição no que se refere a macarrões e massas em geral, como você pode ver no mapa abaixo, criado pelo site tasteatlas.com:

mapa de massas tradicionais por região da Itália

Um fato bastante curioso é que, como podemos ver no mapa acima, existe uma certa peculiaridade com relação ao Fettuccine Alfredo – um talharim cortado fino (chamado de fettuccine em Roma), envolvido com uma quantidade generosa de manteiga e parmesão ralado fresco. Sem dúvida, é um prato muito famoso e um dos mais pedidos nos restaurantes internacionais. Porém, surpreendentemente, o Fettuccine Alfredo não é nem um pouco popular entre os próprios italianos.

Conta a história que, em 1908, um italiano chamado Alfredo Di Lelio criou este delicioso prato para sua esposa. Alguns anos depois, Alfredo o inseriu no cardápio de seu restaurante em Roma, que era frequentado por muitos políticos e personalidades. Além disso, na década de 1950, Roma era palco das maiores produções cinematográficas hollywoodianas. A cidade fervilhava com artistas internacionais e paparazzis por todos os lados. Diversas celebridades, como por exemplo Audrey Hepburn e até mesmo Jimi Hendrix, foram até o restaurante do Alfredo para provar o fantástico fettuccine.

O prato hoje faz parte do patrimônio gastronômico tradicional da Itália. É difícil dizer o motivo pelo qual o Fettuccine Alfredo não tenha se tornado popular entre os italianos. Provavelmente seja porque o mesmo era servido em grande parte para a alta sociedade, além de ter se tornado extremamente turístico. Muitas pessoas planejar uma viagem para a Itália, principalmente para Roma, somente pelo prazer de degustar o Fettuccine Alfredo.

Colocando a mão na massa

aprendendo a fazer massa caseira
Ao viajar para a Itália, agende uma aula culinária e coloque, literalmente, a mão na massa

O povo italiano se acostumou a fazer macarrão com suas avós (ou nonnas, em italiano). Em um passado não tão distante, fazer a massa à mão era um verdadeiro ritual diário.

Contudo, grande parte das pessoas não possui mais tempo suficiente para fazer massa fresca todos os dias. Deste modo, muitos acabam comprando massas prontas, deixando para fazer da forma artesanal eventualmente, em eventos de família e feriados.

Mas, para a nossa sorte, é possível fazer uma viagem para a Itália e aprender tudo sobre a arte de fazer uma boa massa caseira “diretamente na fonte”. Além disso, há outras opções, como por exemplo workshops voltados para a confeitaria. Repleta de ingredientes como pistaches, amêndoas e chocolates, por exemplo, a confeitaria italiana também é conhecida pela simplicidade de seu preparo. Sem dúvida, as aulas se tornam uma experiência prazerosa, bem como divertida – além de deliciosa!

Quer fazer uma viagem gastronômica para a Itália? Anote aí:

– Não deixe de experimentar a pizza de Nápoles.

– Deguste uma macarronada na região de Emilia-Romagna.

– Siga a trilha em direção à Toscana e delicie-se com comidas e vinhos incríveis da região.

– Visite o sul do país e faça uma imersão no lado rústico da gastronomia italiana.

– Experimente os clássicos italianos em Roma.

– Na Sicília, mergulhe em uma mistura de sabores do Mediterrâneo.

– Para se refrescar, peça um delicioso e cremoso gelato.

Tagged
Leia mais
cores vibrantes e uma enorme variedade de flores

Os campos de tulipas do Parque Keukenhof

Conheça o Parque Keukenhof e seus encantadores campos de tulipas, na Holanda

Muitos turistas sonham conhecer o famoso Parque Keukenhof, na Holanda. E é fácil entender o motivo, já que a Holanda é conhecida como o “país das tulipas”. Mais de 7 milhões de bulbos de flores são plantados neste local todos os anos. O Keukenhof, também conhecido como o “jardim da Europa”, é o maior parque de flores do mundo. Ao visitar o local, você se sentirá mergulhado em um deslumbrante e fotogênico mar de flores. Os coloridos caminhos que se formam ao longo de todo o parque são um verdadeiro paraíso para pessoas que gostam de passar horas relaxando em um ambiente agradável e tranquilo. Se você quer saber como e quando visitar o Parque Keukenhof, continue lendo este artigo!

keukenhof-4

A história do parque

Em 1949, o então prefeito de Lisse teve a ideia de criar um jardim de flores. O objetivo era ter um local onde os floricultores de todo o país, bem como de outros locais da Europa, pudessem exibir seus produtos. Hoje, as tulipas holandesas são prestigiadas no mundo inteiro, assim como são um grande símbolo para o país. A Holanda, inclusive, é o país que mais exporta flores.

keukenhof-9

Uma nova temática a cada ano

O parque apresenta um tema diferente a cada ano, ou seja, os campos de flores nunca são os mesmos. Por exemplo, como 2019 foi o ano que o parque completou sua 70ª edição, o tema escolhido foi “Flower Power” e a vibe hippie do início dos anos 70.

Contudo, o mais interessante é que o parque não exibe somente as icônicas tulipas holandesas. Os diversos jardins e pavilhões, espalhados ao longo do parque, também exibem uma coleção fantástica de várias outras espécies de flores. Por exemplo, você poderá passear por jardins repletos de jacintos, narcisos, orquídeas, rosas, cravos, íris, lírios e muitas outras flores. Uma experiência única, sem dúvida, onde você será envolvido por um espetáculo de cores e perfumes.

keukenhof-8

Acessibilidade

O Keukenhof é totalmente acessível para visitantes usuários de cadeira de rodas. Inclusive, o parque disponibiliza várias cadeiras de rodas na entrada, de forma gratuita. Contudo, visitantes que desejarem utilizar cadeiras elétricas pelos campos de flores deverão pagar uma pequena taxa de manutenção do aparelho.

Crianças também são bem vindas, já que o parque conta com uma área de playground, bem como um zoológico, onde poderão até mesmo alimentar os animais.

keukenhof-5

Quando visitar o Parque Keukenhof?

O Keukenhof fica aberto para visitação somente entre os meses de março e maio, já que as flores desabrocham durante a primavera na Europa. O horário de funcionamento é das 8:00h às 19:30h. Então, se você deseja incluir este roteiro na sua viagem para a Holanda na primavera, o ideal é se programar de acordo com o período de abertura do parque.

Embora só fique aberto por aproximadamente 8 semanas, o parque atrai mais de um milhão de visitantes todos os anos. Cerca de 75% destes visitantes são estrangeiros, vindos de mais de 100 países diferentes.

Como visitar o Parque Keukenhof?

O parque Keukenhof está localizado em uma área rural, entre as cidades de Hillegom e Lisse, ao sul de Haarlem e a apenas 40 minutos de Amsterdam. Além disso, se você for um ciclista experiente, é possível fazer o trajeto Amsterdam-Lisse em menos de 2 horas. Geralmente, os ingressos começam a ser vendidos no site oficial do parque no mês de dezembro. Não deixe de conhecer este destino imperdível!

Confira abaixo mais algumas fotos do Parque Keukenhof e suas belas flores:

keukenhof-10

keukenhof-7

keukenhof-6

keukenhof-3

keukenhof-1

keukenhof-2

Tagged
Leia mais
topo-passaporte

Regras sobre a validade dos passaportes brasileiros

Regras sobre a validade dos passaportes brasileiros

Você conhece as regras e regulamentações sobre o prazo mínimo de validade dos passaportes brasileiros? Ao planejar uma viagem para o exterior, estar atento aos detalhes pode fazer toda a diferença. É importante que você confira o prazo de validade do seu passaporte antes de efetuar a reserva de sua viagem. Além disso, você também deverá verificar se o destino escolhido exige visto ou não.

Alguns países exigem que o passaporte tenha no mínimo 6 meses de validade. Por outro lado, alguns países exigem 3 meses a partir do ingresso em seu território. Há ainda países que aceitam o passaporte brasileiro até o último dia de sua validade e outros que exigem apenas RG.

Prazos mínimos de validade do passaporte para quem deseja fazer uma viagem internacional

Estados Unidos: Se você pretende viajar para os Estados Unidos, seu passaporte precisa estar válido até a data de retorno da viagem, sem prazo extra.

Europa (Espaço Schengen): No caso dos países que fazem parte do Espaço Schengen, o passaporte precisa ter validade de pelo menos 3 meses a partir da data de retorno da viagem. O Espaço Schengen é uma área criada por convenção entre países europeus na qual não há controles fronteiriços ou alfandegários. Nesse espaço, cidadãos brasileiros podem ingressar sem necessidade de visto. Caso desejem circular entre os países do Acordo de Schengen, não precisarão apresentar seus passaportes nas fronteiras. Os países são:

México e Reino Unido: Para o México e países do Reino Unido (Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales), o passaporte precisa ter validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno da viagem.

América do Sul: Se a sua próxima viagem for para algum dos países que fazem parte do Mercosul, não haverá a necessidade de apresentar um passaporte. Contudo, você precisará ter em mãos sua carteira de identidade (também conhecida como RG), que deverá ter data de emissão inferior a dez anos. Neste outro artigo, inclusive, citamos algumas viagens internacionais que não exigem emissão de passaporte.

Os países que fazem parte do Mercosul, além do Brasil, são:

Menores de idade

É importante que você saiba também que todo viajante menor de idade deverá possuir um passaporte próprio ao viajar para países que exigem este documento. A validade do passaporte do menor de idade será proporcional à sua idade, conforme mostrado abaixo:

validade_passaporte

Leia mais:

Passaporte vencido

Você não precisa esperar terminar o vencimento do seu passaporte atual para solicitar outro. Entretanto, é importante ressaltar que os passaportes não são renovados. Ou seja, a cada nova solicitação, um novo passaporte deverá ser emitido, inclusive com nova numeração.

No Brasil, os passaportes são emitidos pela Polícia Federal. É importante lembrar ainda que a Polícia Federal trata apenas de assuntos relativos ao passaporte comum brasileiro. Para emissão ou renovação do visto, dirija-se à embaixada ou consulado do país que deseja viajar.

Você precisará passar pelo processo inicial novamente e apresentar todos os seus documentos originais. Logo, os carimbos e vistos do seu passaporte atual não irão passar para o novo passaporte. Por isso, se desejar fazer uso de algum visto que ainda se encontre válido (como no caso de você ter um visto válido para os Estados Unidos, por exemplo), será preciso carregar tanto o passaporte novo como também o antigo na sua viagem.

Nota: Caso seu destino não tenha sido mencionado acima, considere sempre o maior prazo (6 meses a partir da data de retorno da viagem).

*qualquer informação pode sofrer alteração sem aviso prévio, por isso o ideal é sempre checar com o seu agente de viagem qual a regra vigente no momento da viagem.

Tagged
Leia mais
1
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by